Ponto de ouro

Um ponto para falar de fotografia…

ENTREVISTA: WESLEY ALMEIDA 16/03/2011

Filed under: Fotógrafos — simonezmr @ 20:21
Tags: , , ,

Olá!

Novidade no blog: Com a palavra, os fotógrafos! Conversaremos com fotógrafos de diversas áreas; social, jornalismo, publicidade, moda, etc. E traremos a visão deles sobre o assunto: planos, sonhos, divulgação e dicas!

Para dar início à série, entrevistei o fotojornalista paulistano Wesley Almeida. Trabalhando com fotografia desde de 2008, atualmente Wesley fotografa para a Canção Nova, uma entidade religiosa em Cachoeira Paulista (SP), na cobertura de eventos.

Como e quando começou o seu interesse pela fotografia?

Tudo começou com os desenhos. Desde pequeno tenho uma queda por eles.

Sempre tentei passar para o papel o que via, mas tinha muita dificuldade em reproduzir detalhes. Apesar da dificuldade, era o que mais me chamava atenção!

Em 2007, por uma necessidade da instituição onde trabalho, fui transferido de setor. Assim, tive meu primeiro contato com a fotografia, fazendo a limpeza do servidor de imagens, excluindo fotos que não seriam usadas. Passei, então, a ter interesse pela fotografia e percebi que, ao invés de desenhar, eu poderia fotografar. Em 2008 fui contratado como assistente.

Como foi sua entrada no mercado fotográfico?

Comecei como assistente e não foi fácil, porque eu era totalmente leigo. Mesmo depois de ter sido contratado para essa função, permaneci por mais dois meses só deletando fotos. Fui ter meu primeiro contato direto com uma câmera fotográfica depois desse tempo. E eu mal sabia liga-lá.

Lembro-me de que, depois desse primeiro contato, passei a conhecer mais sobre a fotografia e, por muitas vezes, pensei em desistir, porque era muita coisa pra minha cabeça. Era muita informação e não imaginava que ser fotógrafo era tão complicado. Mas não desisti.

Pouco tempo depois, pesquisando descobri o FOTOJORNALISMO. Foi aí que me encontrei, pois percebi que era aquilo que eu queria: mostrar a realidade como ela é, mostrar o que vejo, detalhes que não podem ser passados para o papel com a ajuda de um lápis.

Fui me interessando cada vez mais pela arte de fotografar. Um tempo depois, me colocaram para cobrir alguns eventos internos como palestras e entrevistas. Claro que isso só aconteceu depois de eu ter aprendido o básico sobre a fotografia: composição e fotometria. Tive algumas dificuldades no início, mas isso não me impediu de seguir em frente.

Tudo isso eu devo ao Robson Siqueira, pois ele foi e é um professor e tanto! Além de amigo, esse cara me ensinou muito e teve muita paciência comigo… Aliás, ele tem até hoje.

Você se inspira em algum fotógrafo?

Sim. Tem como não se inspirar com as fotografias de Sebastião Salgado?

A realidade humana por ele transmitida através da fotografia, me encanta. Ele tem um olhar único, que transforma. É o que me faz querer ser igual ou pelo menos tentar ser a metade do fotógrafo que ele é!

Acadêmico de jornalismo, Wesley deixa seu recado:  “Assim que terminar a faculdade, pretendo me especializar em fotografia e fotojornalismo, pois nesta área o saber nunca é suficiente. E eu sei que tenho de aprender muito todos os dias.” Está coberto de razão! Sempre temos algo para aprender em fotografia!

E para quem quiser conhecer o trablaho dele, segue o contato:

Facebook: http://www.facebook.com/album.php?id=100000827783184&aid=4548

Flickr: http://www.flickr.com/photos/wesleyalmeida/

Twitter: www.twitter.com/@WesleyAlmeida

Obrigada, Wesley! Sucesso e boas fotos!

Um abraço, e até a próxima!

Anúncios
 

COMO FAZER BOAS FOTOS? 04/10/2010

Filed under: Dicas para iniciantes,Não categorizado — simonezmr @ 10:00
Tags: , , , ,

Para começar, esquecendo do mito de que para fazer boas fotos é preciso uma boa câmera. Para quem inicia na fotografia, isso é algo muitas vezes difícil de assimilar… mas é totalmente verdadeiro… 😉 Não importa se você tem uma SLR top de linha, ou somente a câmera do celular. Estes são equipamentos, e a função deles é apenas registrar o que VOCÊ vê. Tem uma frase, do grande mestre Sebastião Salgado, que diz “Você não fotografa com sua máquina. Você fotografa com toda sua cultura.”

Para exemplificar, pense no quadro do Leonardo Da Vinci, a Monalisa. No princípio, era apenas uma tela em branco. O que transformou aquela simples tela em uma obra de arte, não foi o tipo de tela ou da tinta usada. O que foi decisivo foi o traço (e o talento) do artista. Da mesma forma, uma foto não é boa porque a câmera é desta ou daquela marca, mas porque o fotógrafo teve senso de composição, teve sensibilidade na hora de fazer a foto. (Em tempo: não tenho a pretensão de fazer ninguém virar artista, ainda mais no porte de Da Vinci :P).

Claro que a utilização de um material inferior poderá afetar um pouco (um pouco?) a qualidade técnica da imagem (vale levar em conta a finalidade da foto: é para um outdoor ou é para o Orkut?). Como em qualquer serviço, usar um produto inferior interfere no acabamento. Também pode dar um pouco mais de trabalho para o fotógrafo na hora de fazer os ajustes. Mas repito, o que é decisivo para a boa foto é o OLHAR DO FOTÓGRAFO.  É a forma como ele distribui os elementos que irão compor a imagem, as cores, o que entra, o que sai da foto, o ângulo de tomada, os planos, a harmonia, o enquadramento, etc. Mas composição é um assunto extenso… Falarei muito sobre isso em outros posts.

Veja fotos. Descubra o que gosta e o que não gosta e tente entender o porquê. Tirar fotos ruins também é importante, faz parte do aprendizado (ou você conhece alguém que aprendeu sem errar?)

Por hora, apenas entenda que um equipamento “top” não garante fotos boas. Para isso, é preciso “aprender a olhar” e isso às vezes, leva algum tempo… “A câmera não faz diferença nenhuma. Todas elas gravam o que você está vendo. Mas você precisa VER.” (Ernst Haas)

Para me despedir, encerro com a frase de Martine Franck “Uma boa foto é aquela que abre sua imaginação, que traz emoção.”

Um abraço, e até a próxima!